Amamentar emagrece? Verdade ou mito?

Até a digestão dos alimentos gasta calorias. Amamentar um bebê também pode ajudar a emagrecer. Depende muito de como a mulher equilibra o que leva à boca, pois dar o seio ao filho também gera muita fome e sede. Se ela não souber fazer isso, pode ganhar peso em vez de perder.

A produção de leite materno envolve queima calórica. Mas, para a mãe emagrecer rápido amamentando, é preciso dar somente seu leite para o filho e ingerir refeições leves e nutritivas, devidamente distribuídas ao longo do dia.

Com os devidos cuidados, é possível perder em média 2 kg por mês. Repetindo: quando a amamentação é exclusivamente feita no peito.

Só no processo de produção do líquido, a mãe já perde mais ou menos 600/800 calorias por dia. O equivalente a 30 minutos de caminhada moderada.

Não é à toa que muitas mamães conseguem voltar rapidamente à forma física e ao peso que tinham antes de engravidar. Algumas perdem até mais quilinhos, ficando mais esbeltas que antes.

Geralmente, quem dá somente o seio ao bebê, em 6 meses está de volta ao peso anterior à gestação, porque logo depois do parto, a mulher manda embora de 9 a 10 kg; após 3 meses amamentando exclusivamente pode perder até 5/6 kg; após 6 meses, também pode se livrar de até 5 ou 6 kg.

Mas, é bom lembrar: quem engorda muito na gestação tem mais dificuldade; pode demorar mais de 6 meses para afinar a silhueta e voltar ao peso que tinha antes. Os agravantes: alimentação desequilibrada e amamentação artificial para o filho.

Amamentação e emagrecimento: entenda a relação

amamentar-emagrece

O ato amoroso de dar o seio ao bebê ajuda a cuidar da saúde dele e da sua forma física, entre outros benefícios. Uma das maiores preocupações das mães é ter de volta o quanto antes as curvas que possuíam anteriormente. Na gravidez, as mamães engordam, em média, de 7 a 15 kg, o que varia de pessoa para pessoa.

Fazer regime não é a opção para quem acabou de dar à luz, principalmente nos primeiros meses pós-parto. Academia é uma boa alternativa, mas nem todas gostam de uma rotina de exercícios. E cadê o tempo para isso, já que o bebê precisa de dedicação exclusiva?

Por essas e outras razões, o aleitamento exclusivamente materno é a melhor forma de perder peso sem comprometer a saúde e a agenda da mulher ou de seu filho. Uma “modalidade” que deve ser praticada até, no mínimo, 6 meses de vida da criança.

Muitos ainda têm dúvida a respeito da relação entre aleitamento materno e emagrecimento. Porém, pesquisas científicas também demonstram que não se trata de um mito. Basta lembrar que o corpo feminino consome aproximadamente 700 kcal para fabricar 1 litro de leite.

Imagine, então, o trabalho que dá produzir o alimento do bebê todos os dias, durante meses… O organismo faz muito esforço, gasta energia e, logo, é natural de queime muita gordura.

Se você conhece alguém que ganhou peso no período de aleitamento, a explicação é simples: nervosas, ansiosas, cansadas e cheias de dúvidas após o nascimento do filho, mamães acabam consumido mais calorias que o normal.

Outro motivo é o aumento da fome durante o processo. Sem orientação adequada, a mulher come mais do que realmente precisa e engorda em vez de emagrecer. Parece que dá um certo medo de “ficar fraca” e comprometer o alimento do recém-nascido.

Mas não é assim… busque ajuda e informação para manter o bem-estar do seu filho e o seu e menos dígitos na balança também, claro!

Até breve…

    1. Pamela June 5, 2017
    2. Lorena September 1, 2017
    3. Ricardo Cristiano April 21, 2018

    Add Your Comment