Brotoejas: Causas, prevenção e tratamento

Tudo o que acontece com o bebê é motivo para preocupação, principalmente quando seus pais são marinheiros de primeira viagem. É natural que seja assim.

Mas no caso das brotoejas, não precisa se assustar. Elas surgem por causa do calor. Veja hoje como tratá-las e evitar que elas voltem a incomodar seu filho.

São erupções de pele bem vermelhas que aparecem no pescoço, debaixo dos braços, no peito, na virilha ou bumbum. Geralmente, em áreas que têm maior contato com a roupa.

Até no couro cabeludo e na testa podem surgir brotoejas se o baby usar boné ou chapéu com frequência.

No calor, transpiramos mais para diminuir a temperatura do corpo. É como nosso sistema de refrigeração natural. E com a criança não é diferente, é claro.

O que acontece é que o suor pode entupir os poros da pele, ficando impedido de sair. Aí aparece a brotoeja, um desconforto que afeta principalmente os bebês mais novinhos, pois seus poros são menores.

As brotoejas podem surgir quando a criança tem febre, justamente porque ela transpira além do normal. Roupas apertadas ou quentes demais também podem colaborar para o acúmulo de suor, piorando a irritação que costuma coçar bastante.

Perigo, perigo, as bolinhas vermelhas não oferecem em primeiro momento. Porém, representam algo mais sério. Indicam que, se a criança não se refrescar, poderá ter uma insolação, entre outros problemas mais graves.

Como tratar e evitar as brotoejas

Tratamento

  • • Refresque seu filho, tire ou afrouxe as roupas dele
  • Leve a criança para um local arejado e à sombra
  • Resfrie as partes afetadas com compressas molhadas
  • Banho bem fresquinho (com amido de milho na água) pode ajudar
  • Deixe a pele da criança secar sozinha; dispense a toalha
  • Permita que o bebê fique sem roupa por algum tempo
  • Não aplique cremes sem indicação médica – eles podem entupir ainda mais as glândulas do suor
  • Cuidado com o uso de talco, uma vez que ele possui partículas muito finas e elas podem ser inaladas acidentalmente e ficar presas nas vias respiratórias e pulmões do bebê
  • O ideal é não passar nenhum tipo de pó perto do rostinho dele, mesmo a maisena, que tem partículas maiores
  • Não use amaciante nas roupas do seu filho, somente sabão de coco
  • Corte as unhas do bebê para que ele não machuque mais a pele ao se coçar
  • Leve seu bebê ao médico se: a brotoeja vier acompanhada de febre acima de 39 graus Celsius e as erupções não diminuírem depois de três dias; ou, ainda, se ele tiver algum sintoma acompanhado de prostração que desperte maior preocupação

Prevenção

  • Use roupas leves e largas no bebê;
  • Dê preferência aos tecidos de algodão ou outra fibra natural, em vez de peças sintéticas (não existe prova de que um tecido seja melhor que o outro, mas os dermatologistas recomendam);
  • Ao perceber que a criança está suando, deixe-a em um lugar arejado, à sombra;
  • Dê bastante líquido ao seu filho para evitar desidratação em momentos mais quentes e quando notar que ele está transpirando.

Brotoejas parecem alergia, mas não são. E geralmente surgem no verão. Porém, o hábito de agasalhar demais o bebê (por medo que ele sinta frio) costuma provocar o problema. A dica é colocar apenas uma camada de roupa além do que você estiver usando.

Em geral, eliminando a causa, ou seja, o que provoca tanto suor na criança, as brotoejas desaparecem, pois são consequências de fatores ambientais.

Aumentar a frequência dos banhos pode ajudar, mas eles precisam ser curtos, com água morna ou fria, para não ressecar a pele. Quando ela estiver ok outra vez, pode voltar à rotina de banho anterior.

Saúde, e até o próximo post!