Cárie de mamadeira: aprenda a evitar

Quem disse que cárie aparece só quando estamos mais crescidinhos? Existe um tipo que pode afetar a criança no primeiro ano de vida. Ele evolui rápido, destrói os dentes de leite e provoca dor. É a cárie de mamadeira ou cárie rampante. Mas é possível evitá-la!

A amamentação (natural ou artificial) durante a madrugada com grande frequência e sem qualquer higiene é uma das causas da cárie de mamadeira. Agressiva, ela acontece porque quando o bebê adormece cai a quantidade de deglutições e o fluxo de saliva.

A salivação banha e protege os dentes das bactérias. Portanto, o longo tempo em que a criança está dormindo favorece o enfraquecimento de seus dentes.

O problema começa com manchas esbranquiçadas nos incisivos superiores e inferiores. Persistindo o hábito de mamar e adormecer sem cuidados, aparecem grandes cavidades, as cáries, capazes de destruir a coroa dos dentinhos do nenê.

Mas a cárie rampante tem outras causas. Adoçar a chupeta com açúcar ou mel para acalmar e fazer com que a criança durma também favorece seu aparecimento.

Além disso, o problema pode surgir devido à ingestão exagerada de sucos ácidos, tais como limão e laranja.

Como prevenir a cárie de mamadeira?

• Não oferecer leitinho de madrugada ou antes de a criança adormecer, principalmente se for adicionado à bebida açúcar, achocolatado ou mel.

• Se ela usa chupeta, evite mergulhar o acessório em líquidos açucarados.

• Limpe a boca do bebê após cada mamada, seja ela no peito ou na mamadeira. É só usar gaze ou fralda molhada com água filtrada. Odontopediatras também costumam prescrever soluções específicas quando ainda não existem dentes.

• Ofereça apenas água antes de deitar se o seu filho só dorme com a mamadeira.

• Evite fazer da mamadeira o principal conforto do bebê quando ele está agitado. Uma forma de conseguir que ele vá deixando o hábito de acalmar-se sugando é ensiná-lo a beber no copo ou na caneca, por volta do primeiro ano de vida.

• Faça sempre a higienização dos dentinhos após a ingestão de sucos, mesmo que eles não contenham açúcar.

• O conselho acima vale para água de coco, que também contém açúcar.

• Não deixe a mamadeira na mão da criança, para evitar que ela fique bebericando o dia todo.

• Evite adicionar açúcar às bebidas e alimentos do seu filho.

• Visite um odontopediatra assim que os primeiros dentes de leite aparecerem na boca do bebê.

• Hoje em dia, é estimulado o início da higienização – já com escova – logo após o aparecimento dos primeiros dentinhos. Neste caso, a escova indicada é a extra-macia. Gengiva e língua também devem ser limpos.

• Quando for a hora de usar creme dental, cuidado com a quantidade e o tipo de produto. O tamanho de uma ervilha é a medida ideal. E evite as pastas fluoretadas, que não devem ser engolidas porque o flúor é tóxico; se ingerido em pequenas porções todo dia causará fluorose.

crianca-com-mamadeira

Evite a perda precoce dos dentes de leite

Antigamente, a ideia errônea de que a perda dos dentes de leites não importava era bastante comum. Acreditava-se que os dentes provisórios seriam logo substituídos pelos definitivos e, portanto, não precisavam de maiores cuidados.

A preocupação com a saúde bucal mudou, felizmente. Hoje, sabemos que é um grande equívoco deixar a perda prematura dos dentes de leites acontecer. Na verdade, ela pode acarretar sérios problemas à dentição permanente.

A boa convivência entre os dentes de leite e os definitivos é fundamental para evitar futuros problemas, inclusive ortodônticos. Por isso, os dentes provisórios devem estar presentes até, mais ou menos, 12 anos.

Se a cárie de mamadeira ou outros processos tomarem conta da boca da criança e não forem tratados adequadamente, com o passar do tempo poderão surgir dor de dente, grandes cavidades de cárie, problema nas gengivas e até perda precoce dos dentes.

Fique de olho!

Até o próximo post com mais dicas…