Gravidez: Mudanças no corpo da mulher durante a gestação

Assim como a casa precisa estar preparada para a chegada do bebê, o corpo feminino muda para acomodar e cuidar do novo integrante da família. Um processo que envolve hormônios, adaptações dos órgãos e muitas emoções.

Veja hoje as principais mudanças no corpo da mulher durante e após a gravidez.

Só na parte hormonal, a gestação acontece assim:

  • Estrógeno – responsável pelas características femininas; é produzido nos ovários e na placenta;
  • Gonodotrofina Coriônica (HCG) – originado na placenta; estimula a progesterona e o estrógeno;
  • Melanotrófico – eleva a pigmentação de partes do corpo;
  • Ocitocina – é o hormônio que contrai o útero para que o bebê seja expulso na hora do parto; também comanda a ejeção do leite;
  • Progesterona – prepara o útero para receber o embrião; é um hormônio produzido nos ovários e na placenta;
  • Prolactina – favorece a produção de leite.

Confira outras mudanças no corpo durante e após a gravidez

No primeiro mês, nem parece gravidez, e sim os sintomas da TPM, porém mais intensos. É a fase da liberação do hormônio HCG. A menstruação é interrompida, aparecem as dores nos seios, no abdômen; o humor costuma ficar instável, e as emoções, à flor da pele.

Quando chega o segundo mês, a produção hormonal faz o sistema neurológico da mãe mudar. O que provoca sonolência, aumento das mamas, náuseas, enjoos. O útero começa a crescer e comprime a bexiga, fazendo as idas ao banheiro mais frequentes.

O terceiro mês de gestação geralmente vem acompanhado por ganho de peso – um ou dois quilos. Para suprir as necessidades do feto, cresce o volume de sangue na corrente sanguínea da mulher. Muitas vezes, os enjoos ainda estão presentes, e as gengivas costumam ficar doloridas.

Já no quarto mês, o apetite da futura mamãe volta com tudo, afinal, náuseas e enjoos vão saindo de cena. A mulher tem melhora na disposição e na energia. A barriga começa a aparecer. Por volta de 16 a 20 semanas, é bem provável que a gestante sinta um movimento leve do bebê, pela primeira vez.

Chegando ao quinto mês de gestação, o feto já se mexe mais; o útero cresce; o coração da grávida acelera e é preciso mais do que nunca seguir à risca o conselho de dormir pelo menos 8 horas por noite. Foco também na alimentação saudável, na busca pela tranquilidade emocional.

Alterações no corpo feminino na gravidez

Ao entrar no terceiro trimestre de gestação, a pele da barriga da mulher estica bastante e ela passa a sentir coceiras. O volume também provoca dores nas costas e aumento das varizes nas pernas, além de desconforto abdominal devido à expansão do útero para acomodar melhor o bebê.

Sétimo mês: muita calma nessa hora! O cansaço aumenta; as oscilações nos hormônios ficam mais nítidas, ou seja, o corpo está preparando a mamãe para o parto. Contagem regressiva…

No oitavo mês, a reta final da gestação traz o colostro, o líquido que vem antes do leite materno. Secreções vaginais aumentam, assim como a intensidade das contrações e o útero. É comum ter dificuldade para respirar, pois a criança está perto dos pulmões.

Chega, enfim, o nono mês: bebê encaixado na bacia, na posição para nascer. Ansiedade e aumento de peso dificultam o sono. Os ossos da bacia começam a abrir, causando dores. A mulher vai ao banheiro com mais frequência; os seios ficam inchados. E a criança vem ao mundo…

O que acontece com o corpo da mulher depois do parto?

É o chamado período de quarentena, que inclui queda importante de hormônios; cansaço, sensação de tristeza e insegurança. O peso da responsabilidade exige um cuidado especial com a mamãe. Apoio e carinho não podem faltar, principalmente se surgir a depressão pós-parto.

As mudanças corporais levam algum tempo para desaparecerem. Quem não engorda em excesso, geralmente, precisa de 3 a 6 meses para recuperar o peso. As manchas somem com 6 meses. Depois disso, apenas os seios continuam aumentados.

E a vida segue…

Até o próximo artigo!