Mastite: o que é, causas, sintomas e tratamento

O que é a mastite?

A mastite é uma inflamação dolorosa do tecido dos seios, e é mais comum durante o primeiro mês de amamentação, mas você pode desenvolvê-la a qualquer momento – inclusive depois de desmamar seu filho. A área inflamada pode ficar vermelha, inchada, parecer quente, dolorosa ou sensível ao toque. Os sintomas podem ocorrer gradualmente ou de repente, e a condição geralmente afeta apenas um peito de cada vez.

A mastite pode ou não ser causada por uma infecção. Sinais de uma infecção incluem calafrios, febre e fadiga.

A mastite faz com que algumas mulheres fiquem com um mal-estar muito grande. Você pode sentir como se estivesse com gripe, e pode ser um pouco preocupante sentir-se tão doente quando está cuidando de um recém-nascido.

O que causa a mastite?

A mastite pode ser causada pelo leite empedrado, por dutos de leite obstruídos ou por leite que permanece na mama após a amamentação (estase do leite). Essas condições também podem levar a uma infecção, assim como os mamilos rachados ou danificados porque os germes podem entrar no peito desta maneira.

O que devo fazer se tiver sintomas de mastite?

Ligue para o seu médico assim que tiver quaisquer sintomas. Ela pode recomendar que você comece com o tratamento em casa no início, mas se a dor piorar ou se você desenvolver sinais de infecção, ela pode prescrever um antibiótico compatível com a amamentação.

Seus sintomas devem melhorar um ou dois dias depois de começar a tomar a medicação, mas sempre termine de tomar os remédios como solicitados pelo seu médico, afim de evitar infecções futuras.

Se seus sintomas não melhorarem após um dia ou dois, fale de novo com o seu médico, você pode precisar alternar para um antibiótico diferente.

Como posso tratar sintomas de mastite em casa?

  • Descanse: Planeje ficar em casa, na cama, e descansar o máximo possível. Deixe os pratos sujos na pia, faça com que alguém lave a roupa e faça outras tarefas da casa. Peça a familiares e amigos para ajudar você a se concentrar em melhorar.
  • Amamente seu bebê com frequência: O aleitamento materno pode ser doloroso quando você tem mastite, mas é crucial tratar a condição e manter seu suprimento de leite. Amamente com frequência e desde que seu bebê esteja disposto, procurando manter seu peito afetado vazio.
  • Use uma compressa fria ou um pacote frio no peito entre as amamentações para aliviar a dor e o inchaço: Nunca coloque uma embalagem fria diretamente na sua pele porque isso pode causar danos à pele, mas enrole-a com um pano limpo ou uma toalha.
  • Aplique uma compressa quente no peito afetado por vários minutos (ou tome um banho quente) antes de cada amamentação.
  • Massageie suavemente o peito da área inchada em direção ao mamilo e do mamilo em direção à axila.
  • Tome medicamentos para dor: Um medicamento anti-inflamatório sem receita médica, como o ibuprofeno, pode aliviar a dor e sintomas gripais, como a febre.
  • Elimine a pressão sobre os seios: Use sutiãs soltos ou fique sem. Não durma de barriga para baixo ou deixe seu bebê descansar no seu peito.
  • Fale com seu médico para maiores esclarecimentos: Certifique-se de obter a orientação e o apoio emocional que você precisa para se recuperar completamente e continuar a amamentar.

Qual é a melhor maneira de me cuidar quando tenho mastite?

Embora a amamentação possa ser extremamente dolorosa às vezes, a amamentação frequente é essencial para manter seu suprimento de leite e prevenir que a mastite piore. Aqui estão mais algumas dicas para se cuidar efetivamente:

Comece cada amamentação no peito afetado para esvaziá-lo tão completamente quanto possível.

Certifique-se de que seu bebê está posicionado corretamente e se encaixa no máximo de tecido mamário possível.

Varie as posições de amamentação todas as vezes para ajudar a esvaziar completamente seu peito.

Se o seu bebê não esvaziar o peito inflamado durante uma amamentação, bombeie o leite restante.

Se a amamentação é insuportável, bombeie seus seios e dê o leite ao seu bebê em uma mamadeira, mas tente amamentar assim que você puder porque seu bebê pode esvaziar os seios de forma mais eficiente do que qualquer dispositivo.

Como posso prevenir a mastite?

Cuide-se. A melhor maneira de prevenir a mastite é descansar e ter uma alimentação saudável e equilibrada. Quanto mais cansada você está, mais suscetível você está a doença.

Evite deixar que seus seios ficarem excessivamente cheios. Se seus seios se sentem cheios ou duros entre as sessões de amamentação, utilize a bomba ou sua própria mão para tirar pequenas quantidades de leite.

Esteja atento às mudanças da amamentação do seu filho. Se de repente a amamentação diminui, seu leite pode empedrar enquanto seu corpo se ajusta à mudança. Em vez disso, reduza gradualmente o tempo em que você amamenta. Se o seu bebê começar a mamar menos devido a dentição, um resfriado ou se ele começar a dormir mais tempo, você pode precisar da bomba para diminuir esse acúmulo de leite.

Não use sutiãs ou camisas apertadas. Certifique-se de que seus sutiãs estejam adequados. Se houver alguma área vermelha na sua pele quando tirar o sutiã no final do dia, o sutiã está muito apertado. Não use biquínis ou maiôs apertados. Use tops soltos. Leve sua bolsa ou bolsa do bebê de forma que as tiras não comprimam seus seios.

A mastite afetará meu bebê?

A mastite não prejudica seu bebê, embora possa reduzir o suprimento de leite no seio afetado.

Por que eu continuo tendo mastite?

Se você tiver mastite mais de uma vez, isso pode significar que você não foi totalmente curada na sua primeira infecção, ou você ainda pode estar suscetível à condição porque está cansada e estressada. Tente descansar mais.

Você pode não querer acreditar que você está com mastite de novo, mas não atrase o tratamento. Uma infecção não tratada pode levar a um abscesso mamário, que pode ser drenado através de aspiração por agulha, e até uma cirurgia pode ser necessária.

Se você tiver repetidos episódios de mastite, fale com o seu médico. Em casos muito raros, a mastite recorrente pode ser um sinal de alerta de um tumor mamário.