Modelos de Berço: Dicas de como escolher o seu

É cada um mais fofo que o outro. São tantos os modelos que a gente acaba em dúvida sobre qual é melhor, qual oferece mais vantagens. Afinal, não beleza não é tudo! Aqui vão algumas dicas para facilitar a sua decisão:

Considere o tamanho

É o primeiro critério na hora de pensar em qual bercinho levar para casa. O mais comum tem 1,30 m de comprimento por 70 cm de largura, um padrão americano.

A medida diz respeito somente à parte interna do móvel, serve de referência para o colchão, ok? Contando com a grade e outros acessórios, o berço pode passar de 1,50 m por 80 cm.

Como escolher berço

É uma informação importante, principalmente quando o espaço para acomodar o móvel é pequeno.

Se precisar de uma opção um pouco menor, invista no berço padrão nacional, cujas medidas são 1,30 m de comprimento por 60 cm de largura.

Outra possibilidade é encomendar uma peça. Existem lojas especializadas prontas para atender aos pedidos específicos.

Fique de olho na segurança

Desde 2012, tanto os berços fabricados aqui quanto os importados devem atender aos requisitos aprovados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial.

Somente os bercinhos de balanço ou de movimento pendular e aqueles utilizados com finalidade hospitalar estão livres da certificação do INMETRO.

E mais: a partir de 2014, o selo também passou a ser obrigatório para comercialização do móvel.

Você pode checar se o seu modelo preferido é confiável buscando o manual de instalação do produto (com versão em português), além de instruções claras de como montá-lo.

Medidas imprescindíveis

Por segurança, a grade lateral do berço precisa ter no máximo 6,5 cm de espaçamento. Isso evita que o nenê coloque a cabeça no vão.

O INMETRO determina ainda que a distância entre o estrado e as laterais do berço não ultrapasse 2,5 cm, para que a criança não prenda as mãos ou os pés.

Atenção também à altura entre o estrado e a lateral do berço: no mínimo, 60 centímetros. Caso contrário, a criança poderá pular para fora do móvel quando estiver maior.

Mais dicas para ajudar a encontrar o berço dos sonhos

Braçadeiras ou suportes são itens que oferecem risco à criança, pois ela pode prender a roupa e se machucar.

O mesmo cuidado vale para berços com partes destacáveis ou pontiagudas, tais como as quinas – elas não são bem-vindas! Dê preferência aos modelos com quinas arredondadas.

 

Quanto às rodinhas, se for uma para cada pé do móvel, ou seja, quatro no total, é obrigatório um sistema de travamento em duas delas para assegurar a estabilidade do berço.

E os berços desmontáveis para viagem?

A dica é ficar atento à indicação impressa na embalagem. No geral, eles poder ser usados no dia a dia sem problemas. Apenas tenha cuidado ao guardar o produto; evite acumulo de poeira ou umidade.

Se, por uma questão de tradição ou orçamento curto, você precisar pegar emprestado um bercinho usado, verifique se ele está dentro do padrão de segurança atual.

Não existe prazo de validade para o móvel. A questão é quando o berço foi fabricado e quais as condições dele. Por exemplo: existe parafuso frouxo, madeira descascando ou tinta desbotando?

As precauções com as especificações de segurança também valem no caso de mandar um marceneiro produzir o berço do seu filho.

Para não esquecer nada, imprima as normas da ABNT e entregue-as ao profissional que cuidará do projeto.

Na dúvida, consulte sempre seu médico para manter o bem-estar e a segurança do seu filho. As dicas de como escolher o berço ideal você já tem!

Boa sorte, e até mais!