O que eu não posso fazer durante a gravidez?

Estou grávida. E agora? O que posso e o que eu não posso fazer durante a gestação? Muitas dúvidas aparecem logo que o resultado positivo também surge. Mas existem mitos, controvérsias e novas visões sobre temas ligados à essa fase.

Será que pintar as unhas prejudica o bebê? E usar inseticidas na casa causa algum mal ao feto? Dizem até que um inofensivo hidratante corporal pode afetar a saúde da criança. Calma, veja hoje o que normalmente está proibido na gravidez:

mulher-gravida

• Tratamento para varizes

Tirar veias saltadas não é indicado. Varizes resultantes da primeira gravidez geralmente somem depois do parto. As da segunda gestação tendem a permanecer.

O mais recomendado é deixar as pernas levantadas por alguns minutos, usar meias de compressão (no frio) e evitar ficar muito tempo parada em pé ou sentada. Outra medida clássica que também ajuda a aliviar os sintomas é fazer caminhadas regulares.

• Escova progressiva, alisamento e permanentes

Estão proibidos de serem feitos nos cabelos das futuras mamães ao longo dos 9 meses.

Quanto ao tingimento do cabelo, não pode de jeito nenhum antes do quarto mês de gravidez, mesmo com tinturas sem amônia na composição ou à base de hena.

A razão é simples: não se tem certeza se as substâncias podem ser absorvidas pelo couro cabeludo da mãe. Então, é preciso evitar exposição à elas na fase crítica de formação do feto, o início da gestação.

• Sauna

A maioria dos médicos desaconselha banho de sauna por causa da alta temperatura do ambiente. Ela costuma causar problemas como queda de pressão, desmaio e enjoo.

• Hidratantes corporais

Alguns ativos de hidratantes comuns são proibidos na gravidez. É o caso da ureia em grandes concentrações. Por isso, é melhor utilizar os produtos exclusivos para gestantes. Mas saiba que até mesmo eles podem causar algum tipo de irritação.

• Visitar amigo doente

Não pode fazer isso se a doença for contagiosa ou ele estiver internado. Lembre-se que hospitais são focos de doenças, então, é melhor se poupar.

Na dúvida sobre o diagnóstico, demonstre sua solidariedade por telefone, rede social, chat, o que for possível.

• Salto alto demais

Sapatos com mais de 3 centímetros de altura não devem ser usados porque aumentam a chance de queda, já que, com a gravidez, acontece mudança de eixo no equilíbrio corporal.

Na reta final, aí é que a recomendação precisa ser levada à risca, ou melhor, o ideal é sapato baixo mesmo. Salto alto acentua a lordose típica da gestação. Resultado: mais dores nas costas.

• Comida japonesa

Precisa ser riscada do menu até o bebê nascer. Mesmo que o peixe cru não transmita toxoplasmose, qualquer carne crua tem de ser cortada da dieta da grávida.

É que, durante o preparo, o pescado pode não ser manuseado adequadamente, além dos possíveis problemas com a higienização dos restaurantes. O melhor é consumir somente alimentos cozidos, pois o calor mata a maioria dos germes.

• Banho de banheira

Acima de 38 °C, não pode. Se a água não estiver apenas morninha, os banhos de imersão são um perigo. No primeiro trimestre de gestação, o excesso de calor (hipertermia) é capaz de causar má-formação no feto.

E mais: a partir do segundo trimestre, é comum haver queda de pressão arterial. No ambiente muito quente, a queda pode ser maior ainda, levando inclusive ao desmaio e diminuição do fluxo de sangue para o bebê.

A dica é manter sempre a porta do banheiro entreaberta para evitar o acúmulo de vapor quente, mesmo que não use banheira.

Agora que você já sabe o que não pode fazer enquanto espera seu filhote chegar, que tal relaxar um pouco mais e curtir melhor a gravidez? Tranquilidade também ajuda a manter a saúde física em dia.

Cuide-se! Até breve com mais conteúdo…