Plano de parto: Entenda a importância dele na gestação

Gravidez e nascimento da criança são momentos cercados de dúvidas, expectativas e surpresas. Para minimizar os desconfortos e curtir melhor a chegada do bebê, existe o chamado plano de parto. Saiba mais sobre ele no artigo de hoje!

É fundamental fazer uma programação de como será antes, durante e após o parto. Gestante e família precisam de um plano, que também serve para indicar direitos e deveres.

Ter um plano de parto é a primeira de uma série de instruções da Organização Mundial da Saúde (OMS) para melhorar o nível de atendimento oferecido a parturientes e recém-nascidos no mundo todo.

Imagine uma situação assim: você chega à maternidade em trabalho de parto; seu marido fica na recepção preenchendo a papelada.

Depois que você é levada para dentro e está sendo preparada, chega a informação que ele não poderá acompanhar o nascimento da criança, porque as regras da maternidade não deixam. Aí, contam a você que seu marido está fazendo uma confusão na portaria, com direito à polícia.

Acha que não acontece algo do tipo? Pois acontece, sim…

Por isso, as três principais funções de um planto de parto são:

  1. Evitar imprevistos muito difíceis de solucionar.
  2. Fazer com que a mulher conheça e pense sobre cada etapa do parto, podendo escolher o que acontecerá com seu corpo e com seu filho.
  3. Deixar claras suas preferências para a equipe que acompanhará o nascimento.

O que mais o plano de parto contém?

TUDO. Das contrações inicias aos primeiros dias depois do parto. É uma lista que traz os possíveis acontecimentos no processo e seus pensamentos a respeito.

E ele pode ser feito através de uma carta escrita diretamente ao médico e à instituição, como acontece em alguns países, ou apenas uma reflexão sua sobre o que você aprendeu e, portanto, a respeito do que deseja no parto do seu filho.

Na prática, é como um roteiro que organiza ideias, e não os ‘mandamentos’ a serem seguidos pelos profissionais. O objetivo do plano de parto é facilitar o diálogo com as pessoas que acompanharão a chegada do neném.

Certos detalhes fazem uma diferença enorme, e são capazes de assegurar um parto único, ativo e satisfatório. Ou seja, com mais segurança e tranquilidade para mãe, pai e filho.

Quanto à equipe, ele auxilia no melhor atendimento e até mesmo na reflexão sobre as práticas que estão em curso – e que nem sempre a rotina permite repensar…

Veja alguns tópicos de um plano de parto:

  • Você deseja ter o bebê em qual maternidade ou casa de parto?
  • Gostaria de ficar no hospital com um acompanhante?
  • Tem necessidade de uma doula?
  • Receberá lavagem intestinal, anestesia e soro com hormônio para acelerar as contrações?
  • É seu desejo receber raspagem de pelos e ficar sem beber líquidos?
  • Quanto aos procedimentos acima, utilizados rotineiramente, o que dizem a medicina baseada em evidência e a OMS a respeito deles?
  • Deseja amamentar logo depois do parto e assegurar alojamento conjunto em seguida ou prefere aguardar por seis horas até ver seu bebê outra vez?
  • Em caso de cesárea, gostaria de segurar seu filho com ajuda de seu acompanhante ou prefere ser ‘apagada’ após a saída do bebê?
  • Quais procedimentos você prefere evitar e quais aceita?

Para evitar imprevistos complicados, é melhor ter um plano de parto e tirar todas as suas dúvidas sobre os procedimentos. Caso não tenha um convênio médico, procure a maternidade e busque informações a respeito dos passos pelos quais uma parturiente passa, da internação à alta.

Boa sorte, e até breve!