Principais vacinas do primeiro ano de vida do bebê; saiba quais são

As vacinas garantem a saúde não apenas de quem recebe o medicamento, mas também das pessoas que estão ao redor. No caso dos bebês, que ainda estão com as defesas do corpo em formação, tornam-se ainda mais importantes.

Veja o que seu filho precisa tomar no primeiro ano de vida:

• 1º mês

1. BCG (dose única) – protege contra as formas graves de tuberculose, doença ainda muito comum no Brasil.

2. Hepatite B (primeira dose) – imuniza contra a infecção viral que pode ser adquirida em qualquer fase da vida. São necessárias três doses dela para assegurar sua eficácia.

• 2º mês

3. Hepatite B (segunda dose)

4. DTP (difteria, tétano e coqueluche, primeira dose) – é uma combinação de duas toxinas inativadas (tétano e difteria) e de produtos da bactéria responsável pela coqueluche.

5. Hib (Haemophilus influenzae, primeira dose) – a vacina protege a criança da bactéria Haemophilus B, que é responsável por doenças graves como meningite, pneumonia e inflamação da glote (epiglotite), que causa falta de ar.

É feita de partes dessa bactéria e deve ser aplicada no músculo. São 3 doses e de 1 a 2 reforços.

6. Pólio oral ou inativada (primeira dose) – é uma das mais conhecidas, ajudando a manter as crianças livres da paralisia. Existe a vacina Sabin, ou trivalente oral, feita com o vírus vivo atenuado, e a Salk, ou injetável, fabricada com o vírus inativado.

A vacina contra pólio deve ser administrada em 3 doses e 2 reforços.

7. Rotavírus (primeira dose) – é produzida com o vírus atenuado, protegendo os pequenos contra o agente frequente de diarreias.

8. Pneumocócica conjugada (primeira dose) – imuniza contra o pneumococo, bactéria que causa meningite e pneumonia.

• 3º mês

9. Meningocócica C (primeira dose) – o meningococo C é um dos vírus causadores de meningite, forma grave de infecção. A vacina deve ser administrada em 2 doses e 1 reforço.

• 4º mês

10. DTP (difteria, tétano e coqueluche, segunda dose)
11. Hib (Haemophilus influenzae, segunda dose)
12. Pólio oral ou inativada (segunda dose)
13. Rotavírus (segunda dose)
14. Pneumocócica conjugada (segunda dose) – existe a possibilidade da conjugação da DPT, HIB e Pólio, isto é, a administração da Vacina Pentavalente.

• 5º mês

15. Meningocócica C (segunda dose)

• 6º mês

16. Hepatite B (3ª dose)
17. DTP (difteria, tétano e coqueluche, terceira dose)
18. Hib (Haemophilus influenzae, terceira dose)
19. Pólio oral ou inativada (terceira dose)
20. Rotavírus (terceira dose)
21. Influenza (primeira dose) – é importante, pois protege contra alguns tipos de vírus que causam a gripe. Com um detalhe: esses vírus passam por mutações, então, a imunização deve ser feita em 2 doses com intervalo de 1 mês entre elas, a partir dos 6 meses, e repetida todo ano.

• 1º ano

22. Meningocócica C (dose de reforço)
23. SCR (sarampo, caxumba e rubéola, primeira dose) – como o nome já diz, protege contra 3 infecções virais: o sarampo, que pode levar à complicações como pneumonias; a caxumba, uma inflamação da glândula parótida; e a rubéola, enfermidade grave quando contraída por grávidas.
24. Varicela (primeira dose) – imunização contra as formas graves de varicela – infecção viral que provoca vesículas pelo corpo, febre e queda do estado geral.
25. Hepatite A (primeira dose) – Hepatite A é uma infecção causada por vírus que leva à inflamação aguda e grave do fígado.

Pais, fiquem atentos ao calendário nacional de vacinação e, sempre que preciso, tirem suas dúvidas com os pediatras e/ou agentes de saúde. As principais vacinas no primeiro ano de vida são fundamentais.

Até breve com mais dicas de saúde para a família!