Quais exames fazer antes de engravidar?

Está decidido que é hora de ter um bebê? Então, fique atenta aos exames necessários para garantir uma gravidez tranquila, um parto sem sobressaltos, além de um filhote fofo e saudável. São os chamados exames pré-concepcionais.

Confira primeiro aqueles realizados na mulher:

  • Hemograma completo – serve para analisar os elementos do sangue, diagnosticar doenças (anemia, infecções etc.). Anormalidades sanguíneas podem gerar problemas que afetam a saúde tanto da mamãe quanto de seu filho.
  • Fator Rh e tipo sanguíneo – Mulheres Rh- podem ter bebês Rh+. O contato entre mãe e filho, principalmente no momento do parto, é capaz de levar à produção de anticorpos contra o Rh do baby. Tal reação costuma acarretar problemas em uma segunda gravidez.

Ao identificar o problema no exame, o médico poderá prescrever uma vacina (imonoglubulina anti-RH) para reduzir esse risco.

  • Glicemia de jejum – é um exame indispensável antes da gravidez porque acusa a existência da diabetes melittus, ou indica o risco de desenvolvimento dela. E deve ser feito mesmo que a mulher não apresente qualquer sintoma da doença.

A diabetes favorece o aborto espontâneo e a má-formação no feto, especialmente no coração.

  • Urina – serve para mostrar a influência de bactérias dos mais diversos tipos na urina, inclusive nas futuras mamães assintomáticas. Algumas infecções, quando não tratadas, são capazes de provocar contrações no útero e até parto prematuro.
  • Fezes – revela a presença de parasitas intestinais que levam à perda de ferro. Este mineral é importantíssimo para a formação do feto e a saúde da gestante.
  • Análises ginecológicas, como ultrassom e papanicolau, devem ser feitas antes de iniciar as tentativas de engravidar, para diagnóstico de possíveis má-formações nos órgãos reprodutivos. E é essencial fazer o exame para o HPV.
  • A consulta pré-concepcional deve incluir, também, a carteirinha de vacinação, que precisa estar em dia.
  • O médico deverá prescrever ácido fólico para a futura mamãe, sendo que a substância é tomada antes mesmo de engravidar, para evitar deformidades no bebê.

Gravidez após os 40 anos: que exames devo fazer?

Além das análises citadas nos tópicos anteriores, a gravidez tardia requer uma série de cuidados especiais, pois, com a idade, as chances de engravidar diminuem. Por isso, é necessário também fazer diversas avaliações por imagem, como por exemplo:

  • Histerossalpingografia – nada mais é do que um raio-x com contraste; serve para avaliar a cavidade do útero e possíveis obstruções nas trompas.
  • Histerossonografia – uma ultrassonografia que ajuda avaliar a cavidade do útero.
  • Ressonância magnética – indicada para avaliar casos de endometriose e suspeitas de tumor.
  • Vídeo-histeroscopia – por meio de uma pequena câmera de vídeo, introduzida pela vagina, o médico analisa o útero, melhorando o diagnóstico de inflamações, miomas ou pólipos.
  • Videolaparoscopia – através desta técnica cirúrgica, são feitos pequenos cortes na região abdominal, facilitando a visualização de útero e trompas com auxílio de uma câmera.

E quem disse que apenas a mulher precisa checar a saúde antes de ter um bebê? Na verdade, o casal precisa verificar anemias, infecções ou inflamações.

Os especialistas recomendam, ainda, sorologia para hepatites, rubéola, citomegalovírus, toxoplasmose, sífilis e HIV, além da tipagem sanguínea.

É aconselhável também que o parceiro seja submetido a um espermograma, procedimento que verifica a saúde dos espermatozoides.

Os exames para engravidar devem ser feitos, de preferência, três meses antes de dar início às tentativas de fecundação. Em geral, eles são orientados pelo ginecologista.

Os testes preparatórios para engravidar levam em consideração o histórico e o estado de saúde como um todo, tanto da mulher quando do homem.
Só assim será possível planejar uma gestação bem-sucedida, além de ajudar o futuro bebê a se desenvolver – e chegar – da melhor forma possível.

Até mais!