São normais os inchaços durante a gravidez? Entenda tudo aqui

Sim, ficar inchada na gestação é normal, mas até certo ponto. Se a mudança ocorrer de forma muito repentina, pode colocar a gravidez em risco. Mas, calma, vou explicar tudo direitinho…

Os primeiros sinais de inchaço não demoram muito a aparecer, surgem logo depois de descobrir a gestação. Em torno do sétimo mês, é que o processo fica mais evidente, na forma de rosto bastante arredondado, pernas e pés mais grossos e pesados.

Até aí, ok. É alteração comum, tem explicação. O inchaço gradual acontece porque a circulação fica prejudicada, mais lenta, e o sangue mais diluído. Então, o corpo passa a reter mais líquido, que vai acumulando nos tecidos gordurosos e favorecendo o aumento das formas.

Além disso, os hormônios também atuam intensificando o inchaço. A aldosterona, por exemplo, é um deles e aumenta em torno de 50% para melhor transporte dos nutrientes durante a gestação. E mais: é uma fase de muita produção de progesterona.

Outro agravante é a dificuldade que algumas pessoas já possuem de drenar o líquido acumulado pelo corpo, isto é, contam com um sistema linfático mais lento.

A partir do quinto mês de gestação, o tamanho do útero dificulta o fluxo venoso das pernas para a circulação central. O sangue que está nos membros inferiores sofre resistência para voltar ao coração devido à compressão uterina sobre os vasos da pélvis.

Quando bate o calorão, a situação tende a piorar por causa do mecanismo de reter líquidos para manter a estabilidade da temperatura do corpo. Resultado: muitas mamães com seus pezinhos que mal cabem nos sapatos, de tão cheinhos.

Quando o inchaço não é considerado normal

inchaço-na-gravidez

Ao perceber uma mudança brusca em um curto período de tempo, é bom ficar alerta. Pode ser sinal de doença, o caso precisa de atenção especial.

O sintoma pode ser um indício de pré-eclâmpsia, que é um tipo de hipertensão arterial específico da gravidez. Um problema grave, que pode evoluir para a eclâmpsia, pondo em risco a vida da mãe e do bebê, pois causa crises convulsivas, sangramento e até coma.

É por meio de um pré-natal criterioso e acompanhamento médico constante que a futura mamãe fica protegida de surpresas desagradáveis como estas ou da antecipação do parto.

Um cuidado que inclui verificação frequente da pressão sanguínea e uma dieta com pouco sal.

Conheça 10 maneiras de minimizar o inchaço na gravidez

• Beba bastante líquido, de preferência de 2 a 3 litros de água por dia. Rins em ordem ajudam a reduzir o incômodo.
• Evite comidas industrializadas, ricas em sódio, gorduras e conservantes.
• Evite ficar de pé ou sentada por muitas horas. A dica é levantar a cada hora mais ou menos e caminhar um pouco. O mesmo vale para quem trabalha o dia inteiro em pé. Mova-se!
• Durma de lado, mantendo um travesseiro entre as pernas.
• Dispense roupas apertadas – elas pioram o quadro e podem também causar varizes.
• Prefira saltos baixos. Saltos altos agravam o inchaço e ainda elevam o risco de quedas e dor na coluna.
• Não cruze as pernas enquanto estiver sentada. O movimento pode até ser feminino, mas favorece o surgimento de câimbras e formigamento.
• Mantenha os pés elevados sempre que possível.
• Faça exercícios leves, como caminhada.
• Use meia elástica (com orientação médica).

Cuide-se e até a próxima!