Sexo durante a gravidez traz benefícios? Saiba tudo aqui

Além da alegria, muitas preocupações rondam a cabeça das futuras mamães logo que descobrem a gestação que tanto sonhavam. Uma delas está ligada às relações sexuais. Será que sexo nesta fase pode fazer mal de alguma forma?

A orientação geral dos médicos é que, se não existirem problemas diagnosticados (sangramentos, risco de parto prematuro, etc.), gravidez e intimidade do casal combinam numa boa, fazendo bem a todos os envolvidos.

A prática do sexo na gravidez não tem limite ou proibições, desde que haja sintonia do casal em relação aos seus desejos, respeito ao corpo e mente de ambos. Deve prevalecer o bom-senso.

Não é à toa! A mulher está passando por alterações diversas: físicas, hormonais e emocionais. Por isso, seu parceiro precisa ser mais do que compreensivo, precisa ser cúmplice.

sexo-na-gravidez

A produção do hormônio feminino progesterona aumenta para manter a gestação. Resultado: a libido e a vontade de fazer atividade física ou trabalhar diminuem, especialmente nos três primeiros meses, quando a substância é liberada pelo útero.

Depois, o hormônio passa a ser sintetizado pela placenta. Com isso, a mulher ganha um pouco de disposição física – que vai voltar a cair conforme a barriga cresce. É quando tarefas simples ficam muito cansativas. Uma verdadeira montanha-russa de sensações…

Mas o apetite sexual delas na gravidez não é influenciado somente por reações bioquímicas. No começo, existe muito medo em relação à formação do feto, por exemplo. Um receio que, por si só, muda significativamente a psique da futura mamãe. E a libido pode cair.

Porém, algumas têm mais desejo – e não é por comida… Afinal, estão grávidas e, portanto, podem namorar sem culpa, sem a responsabilidade de prevenir o que já está acontecendo. Um bebê está a caminho!

Enquanto outras acham que estão feias, ficam desconfortáveis com a própria aparência e deixam de procurar seus companheiros.

O que acontece com o bebê na barriga da mãe

No útero, o feto fica protegido, pois é isolado dentro da placenta e da bolsa. As paredes uterinas reforçam a segurança, porque são feitas de músculo, entre outros tecidos.

O colo do útero, que a parte mais próxima da vagina, permanece fechado, como um pequeno canal que é aberto apenas no momento do parto.

No final da gravidez, em situação normal, o corpo passa por modificações que preparam o útero para dar início às contrações. Sendo assim, na reta final, o sexo pode até ser benéfico neste sentido também.

O sêmen contém prostaglandina, uma substância que favorece o relaxamento do colo e favorece as contrações. Ou seja, deixa mãe e bebê prontos para a hora H.

Cuidados com as posições sexuais durante a gravidez

Apesar de não existirem restrições no início da gestação, o ideal é procurar melhores posições conforme a barriga for crescendo.

O aumento do útero e do peso corporal pedem posturas e manobras mais confortáveis e seguras, que não forcem a coluna da mulher e, é claro, a barriga.

Por exemplo:

1. A gestante fica por cima, controlando a profundidade da penetração.
2. O clássico “papai e mamãe” está liberado, mas sem deixar o peso dele cair sobre a grávida.
3. Deitados de lado, na posição conchinha, com ele atrás.

Gravidez é sinônimo de mudanças na rotina do casal, no relacionamento afetivo entre homem e mulher; é tempo de adaptações na vida sexual dos dois.

Mas, com a saúde em dia, a gestante pode fazer sexo, sem problema. E é bom aproveitar! Quando o bebê nascer, não vai ser tão fácil dar atenção ao pai dele, pelo menos no começo. Naturalmente, o nenê precisará de muita dedicação e carinho.

Fica a dica!
E até o próximo artigo!